AGÊNCIA TRANSMÍDIA # 50 – O CORVO: NEVERMORE, A MICROSSÉRIE

No passado, as pessoas acreditavam que, quando alguém morria, um corvo carregava sua alma para a terra dos mortos. Mas às vezes, acontece algo tão ruim que uma tristeza terrível é levada junto com a alma, e a alma não consegue descansar. Então, às vezes – somente à vezes – o corvo consegue trazer a alma de volta para resolver o que está errado… Assim, James o’Barr define as circunstâncias sob as quais Eric Draven retornou um ano após a sua morte para vingar o assassinato de sua amada Shelly Webster. Mas e se a história relatada por O’Barr não fosse uma mera ficção gótica de vingança? E se ela é um testemunho de algo que aconteceu com o próprio autor? E se o Corvo, na verdade, era UMA Corvo e se chamava Beverly? Conheça a possível verdade por trás das inspirações lacônicas de James O’Barr e atravesse essa jornada de vingança numa decadente Detroit do fim dos anos 70! Dos mesmos produtores de “MOTOQUEIRO FANTASMA” e “SANDMAN“, descubra como a humanidade atrasa a justiça… ou seria vingança? Aqui, na Agência TransMídia!

 

Equipe:

Vitor Hugo Mota – Deptº de Criação

Marcelo Reina – Deptº de Produção

Talita Yung – Deptº de Fontes e Pesquisa

Peça:

THE CROW: NEVERMORE

Veículo de Mídia:

Microssérie (Live Action)

PÔSTER ALTERNATIVO

SETLIST:

  1. Burn – The Cure
  2. Birth of a Legend – Graeme Ravell
  3. Resurrection – Graeme Ravell
  4. The Crow Descends – Graeme Ravell
  5. Dead Souls – Nine Inch Nails
  6. Rememberance – Graeme Ravell
  7. Rain Forever –Graeme Ravell
  8. Her Eyes… So Innocent – Graeme Ravell
  9. Pain And Retribution – Graeme Ravell
  10. Believe In Angels – Graeme Ravell
  11. Sacred Land of Moneton – Akira Yamaoka
  12. Inferno – Graeme Ravell
  13. Last Rites – Graeme Ravell
  14. Forever – Graeme Ravell
  15. Kanada’s Death – John Murphy
  16. Absolution Accepted – Graeme Ravell
  17. Despair – Graeme Ravell
  18. Devil’s Night – Graeme Ravell
  19. In The House In A Heartbeat – John Murphy
A Agência TransMidia é um exercício criativo. Trata-se de uma simulação de ambiente de trabalho onde nossos participantes são podcasters interpretando suas versões de cliente/consultores de mídia. Não há contato direto com nenhuma das empresas citadas. “THE CROW” e outras obras literárias citadas são de propriedade de James O’Barr. Todos os direitos reservados. Divirta-se.
  • Edson Oliveira

    Comentando enquanto ouço: nos quadrinhos, já houve uma mulher com o poder do Corvo, sim. Por falta de referência melhor, deixarei o link aqui…

    http://quadrikomics.blogspot.com.br/2015/12/o-corvo-vinganca-em-corpo-de-mulher.html

    • trnsmd_admin

      Obrigado pelo apontamento da nossa falha nas pesquisas, Edson, pois realmente quando iniciamos os trabalhos sobre a mitologia do O’Barr não tínhamos uma ideia compartilhada prévia de fazer uma representante feminina na pele do Corvo. E ao enveredarmos por esta estrada da representatividade protagonista da mulher, esta moça não surgiu nos nossos filtros de pesquisa rápida durante a reunião. Não sei se pela relevância dela nas publicações ou porque ela não tenha muito material publicado, mas não deixa de ser um deslize da nossa equipe. Desculpe pelo transtorno de, certamente, ter lhe incomodado os ouvidos ao afirmarmos tão categoricamente a inexistência prévia de uma Corvo. Esperamos que isto não tenha estragado muito sua experiência na degustação do material.

    • Talita Yung

      Super mega obrigada pelo apontamento. FALHA MINHA!!!!

      • Edson Oliveira

        Não esquenta. Acontece…

    • Obrigado pelo apontamento da nossa falha nas pesquisas, Edson, pois
      realmente quando iniciamos os trabalhos sobre a mitologia do O’Barr não
      tínhamos uma ideia compartilhada prévia de fazer uma representante
      feminina na pele do Corvo. E ao enveredarmos por esta estrada da
      representatividade protagonista da mulher, esta moça não surgiu nos
      nossos filtros de pesquisa rápida durante a reunião. Não sei se pela
      relevância dela nas publicações ou porque ela não tenha muito material
      publicado, mas não deixa de ser um deslize da nossa equipe. Desculpe
      pelo transtorno de, certamente, ter lhe incomodado os ouvidos ao
      afirmarmos tão categoricamente a inexistência prévia de uma Corvo.
      Esperamos que isto não tenha estragado muito sua experiência na
      degustação do material.

      • Edson Oliveira

        A publicação dessa minissérie passou despercebida. Eu só tinha ela em mente, por ter visto um banner numa banca, na época do lançamento no Brasil. E olha que, sendo apenas duas edições, eu só consegui comprar a primeira, ou seja, não teve muita aceitação.

        Quanto ao restante do programa, achei excelente, a história bem bolada, a ideia de trazer a personagem da ficção ainda mais perto da realidade do criador, foi muito benvinda.